fbpx

Dia internacional da mulher

Você sabe por que comemoramos o dia da mulher no dia 8 de março? Popularmente, ouve-se que o dia da mulher é todo dia, e isso não deixa de ser verdade. A luta feminina por espaço representativo no trabalho, igualdade de gênero e outros direitos ainda debatidos atualmente são questões diárias que não podem ser esquecidas. O dia 8 de março traz uma representação simbólica da luta feminina e sua participação ativa no mercado de trabalho. A insatisfação diante das condições de trabalho as quais as mulheres eram expostas no século 19, reflexo da Revolução Industrial, gerou protestos nos Estados Unidos e Europa reivindicando melhores salários, redução da jornada de trabalho e o fim do trabalho infantil. Só no século 20, na Rússia, o protesto de 90 mil operárias, conhecido como “Pão e Paz”, oficializou o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher.

Após mais de um século, o movimento feminista e as questões levantadas por esta luta continuam atuais. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, houve uma significativa redução de mortalidade materna e aumento do acesso à educação. Porém, nos empregos, rendimentos e condições de trabalho para as mulheres ainda há muito a ser feito. Ainda de acordo com a OIT, as mulheres são sub-representadas nos cargos de tomada de decisão nas empresas – apenas 19% das mulheres fazem parte dos conselhos de empresas maiores, e somente 5% dos CEOs das maiores empresas do mundo são mulheres. O OIT criou uma agenda para 2030 para trabalhar o desenvolvimento sustentável, e uma das metas é alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

Neste contexto, traz-se para a reflexão como estamos lidando com este tema dentro do nosso negócio. Fizemos um levantamento do nosso cenário e percebemos a força feminina nas decisões da empresa, mas ainda não é suficiente e temos que trabalhar para se alcançar a igualdade de gênero.
No Palomax, alguns cargos que ao longo dos anos eram ocupados apenas por homens, hoje estão sob responsabilidade de mulheres. Em nosso quadro geral de funcionários, 57,8% são mulheres, das quais 32% atuam em cargos de liderança. Esse número ainda não é o ideal, mas estamos acima da média mundial e queremos atingir a igualdade de gêneros entre os cargos. Em comemoração ao dia da mulher e em um contexto de discussões sobre o futuro do trabalho exigir mais sensibilidade na tomada de decisões, empatia nas relações, a alta capacidade no ouvir e cuidado ao se comunicar, decidimos perguntar a estas mulheres quais os desafios em atuar numa área ainda predominantemente preenchida por homens.

Abaixo mulheres inspiradores que compartilharam suas histórias.

Mulher inspiradora – Lucilene Heldes

Lucilene Heldes é Gerente de Supermercados, gerencia uma loja com aproximadamente 100 funcionários. Finalizou recentemente sua graduação e não quer parar por aqui. Pretende continuar seus estudos e crescer profissionalmente. Perguntamos a Lucilene:

1. Quais os desafios em atuar numa área ainda predominantemente preenchida por homens?

R. Por mais que os discursos sejam modernos, existe uma barreira de vidro onde ainda podemos perceber o distanciamento quando a questão é a presença da mulher em um cargo de chefia. Sinto essa diferença em reuniões entre homens e mulheres que ocupam o mesmo cargo, onde os homens sentem a necessidade de sobressair-se com falas técnicas, principalmente em áreas onde as mulheres normalmente não atuam; por exemplo, do funcionamento de uma máquina da estrutura do prédio ou ainda das condições de um veículo da empresa. Acredito que o desafio maior, além de ter que redobrar conhecimento em áreas que normalmente não nos aprofundamos, é também no sentido de provar todos os dias de que somos capazes e que temos competência para assumir cargos mais altos e importantes dentro das organizações.

2. Em quê as características femininas contribuem para seu ambiente de trabalho?

R. Acredito que as mulheres tendem a ser mais detalhistas e que consigam realizar mais de uma tarefa, ao mesmo tempo, e ter sensibilidade, o que ajuda na organização do ambiente, na eficiência nos processos e, por fim, a ter maior empatia e colocar-se no lugar do outro, algo que faz toda a diferença quando se trata de liderar pessoas e é muito negligenciado nos ambientes corporativos.

3. Porque você acha que o futuro do trabalho é feminino? ( em um contexto de discussões sobre o futuro do trabalho exigir mais sensibilidade na tomada de decisões, empatia nas relações, alta capacidade no ouvir e cuidado ao se comunicar)

R. Acredito que cada dia mais provamos nossa eficiência no “mundo masculino” e não há como as organizações não notarem esse fato. O mundo pede por mais sensibilidade nos ambientes corporativos, onde o avanço da tecnologia tem intensificado os distanciamentos e quando há alguém que observa e se importa realmente com o que está acontecendo com o outro, aí se faz presente a diferença. Ter sensibilidade e empatia, não nos torna menos eficientes ou “boazinhas”, nos torna líderes de excelência.

4. Você ainda acha difícil conciliar o trabalho e a vida pessoal?

R. Para mim é muito tranquilo conciliar os dois lados, não vejo dificuldade. Acredito que o segredo é saber separar muito bem as coisas, pois o trabalho proporciona a minha independência financeira e me ajuda a ter uma vida pessoal mais plena e de qualidade, apesar do tempo mais restrito, a qualidade desse tempo se torna mais importante.

5. Como mulher, o que você espera do seu trabalho e da sua empresa? Dê um conselho para uma mulher.

R. Espero especializar-me sempre e ser cada vez mais eficiente no meu trabalho e que minha empresa reconheça essa eficiência e busque em mais mulheres os talentos que temos. Espero servir de inspiração para outras mulheres, para que procurem conhecimento e não percam a oportunidade de aprender e enfrentar desafios. Meu conselho é que busquem sua independência pessoal, profissional e financeira, que jamais se deixem diminuir por ninguém e que lutem para que seus direitos sejam respeitados. Tenha seu lugar no mundo!

Mulher inspiradora - Ana Carolina
Mulher inspiradora – Ana Carolina

Ana Carolina Correa é compradora, foi menor aprendiz quando entrou na empresa e com 20 anos já conquistou espaço em um cargo desafiador.

1. Quais os desafios em atuar numa área ainda predominantemente preenchida por homens?

R. São muitos os desafios que passamos, temos que lidar com o preconceito por estar em um cargo geralmente preenchido por homens. No meu cargo atual lido com muitas pessoas, dentre estas, a maioria é homem, e com isso tenho que aprender a lidar e entender várias formas de pensamentos. Isto para mim é um grande desafio, pois muitas vezes é difícil aceitar comentários ou opiniões que agridem a imagem da mulher no mercado de trabalho.

2. Em quê as características femininas contribuem para seu ambiente de trabalho?

R. Uma das características que contribui muito é a capacidade de ser multitarefas, pois nós mulheres conseguimos fazer muitas coisas e entregar o trabalho com mais agilidade. Temos muita facilidade em nos relacionar com as pessoas ao nosso redor. Uma das características que mais admiro é a sensibilidade das mulheres, pois nos faz entender a necessidade do outro e prontamente se dispomos a ajudar.

3. Porque você acha que o futuro do trabalho é feminino? ( em um contexto de discussões sobre o futuro do trabalho exigir mais sensibilidade na tomada de decisões, empatia nas relações, alta capacidade no ouvir e cuidado ao se comunicar).

R. Porque nós mulheres aos poucos estamos conquistando o nosso lugar no mercado de trabalho, mesmo que ainda exista diferença salarial, lutamos para nos desenvolver cada vez mais e superar todos os obstáculos. Quando queremos algo, não nos conformamos com um NÃO, muito pelo contrário, lutamos para que realmente os nossos objetivos sejam alcançados.

4. Você ainda acha difícil conciliar o trabalho e a vida pessoal?

R. Não acho difícil, é muito importante um equilíbrio entre os dois, devemos nos dedicar e dar o nosso máximo a onde estivermos.

5. Como mulher, o que você espera do seu trabalho e da sua empresa? Dê um conselho para uma mulher.

R. Eu espero que no mercado de trabalho tenhamos mais oportunidades para que possamos mostrar todo o nosso potencial. Desejo que todas as empresas saibam reconhecer os nossos esforços e nossas habilidades, e que tenhamos um salário justo as nossas funções. Meu conselho é que se você mulher tem um sonho, corra atrás. Não desista nos primeiros obstáculos, busque sempre conhecimento, pois é ele que nos dá oportunidades fantásticas. Não permita que alguém tire os seus desejos. LUTE, para que no final da sua vida, tenha orgulho da mulher que você se tornou.

Quer saber de mais histórias como estas? Ou ainda contar a sua própria história e inspirar outras mulheres? Clique aqui e veja mais histórias.

Um comentário em “Dia internacional da mulher

Adicione o seu

  1. Meu nome é Vergino, gerente de supermercado de uma unidade de negócio desta Empresa – Palomax. Me sinto prestigiado em pertencer ao quadro de funcionários e trago a este blog palavras de felicitações a sua criação nesta data e pela anteceder ao dia 8 de Março que comemoramos mundialmente o Dia Internacional da Mulher. E para afirmar e confirmar um grande dito popular que diz: Atrás de um grande Homem existe uma grande Mulher aqui no Palomax é prova fiel pois atrás desta grande Empresa Palomax existem 389 Grandes Mulheres .Parabéns a Todas!!!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: