fbpx

Juntos Somos Max

Entre 500 bilhões e 1 trilhão de sacolas plásticas são consumidas em todo o mundo anualmente. No Brasil, cerca de 1,5 milhão de sacolinhas são distribuídas por hora! Achou muito? A natureza também.

Sacolas plásticas não são o maior vilão do meio ambiente, mas o seu consumo excessivo é. As sacolinhas, tão práticas e gratuitas, têm um alto custo ambiental: para sua produção são consumidos petróleo ou gás natural (ambos recursos naturais não-renováveis), água e energia, e liberados efluentes (rejeitos líquidos) e emissões de gases tóxicos e do efeito estufa. Depois de usadas, muitas são descartadas de maneira incorreta, aumentando a poluição e ajudando a entupir bueiros que escoam as águas das chuvas ou indo parar nas matas e oceanos, sendo ingeridas por animais que morrem sufocados ou presos nelas. Pouquíssimas chegam a ser recicladas.

Consumir sacolas plásticas de maneira consciente significa refletir antes de aceitar uma sacolinha. Desenvolver este olhar sobre as sacolas plásticas é o primeiro passo para transformar os nossos hábitos de consumo. O consumo consciente leva em consideração o impacto individual de um produto e também o impacto coletivo do consumo somado de todos os cidadãos. A atitude responsável de cada um faz enorme diferença para a qualidade de vida de todos.

E é neste contexto que o Grupo Palomax foi convidado pela Secretaria do Meio Ambiente e o corpo acadêmico do Sesi Matão para a entrega de cartas escritas por alunos sobre a conscientização do uso de sacolas plásticas na cidade.

Mais de 200 cartas foram escritas e todas trazem a proposta do uso das sacolas de forma instrutiva – sacolas biodegradáveis de cores diferentes, verde para produtos recicláveis e cinza para materiais orgânicos – facilitando a coleta seletiva da cidade.

“Vou ler todas as cartas e fazer todo o esforço para que o Grupo Palomax participe ativamente deste projeto” diz Felipe Buttignon, presidente da rede de supermercados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: